quinta-feira, 10 de julho de 2014

A era Vargas.

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE SOCIOLOGIA
PROFESSORA: ROSI CORTEZ
A ERA VARGAS-1930-1945.
Questões:
01) Sobre o Estado Novo (1937 - 1945), é incorreto afirmar que:
a) Foi caracterizado por um forte intervencionismo estatal.
b) Criou órgãos de censura e de repressão.
c) Apoiava-se num discurso nacionalista.
d) Exercia um grande controle sobre os sindicatos, tanto de trabalhadores quanto patronais.

02) O Brasil recuperou-se de forma relativamente rápida dos efeitos da crise de 1929 porque:
a) O governo de Getúlio Vargas promoveu medidas de incentivo econômico, com
empréstimos obtidos no exterior.
b) O país, não tendo uma economia capitalista desenvolvida, ficou menos sujeito aos
efeitos da crise.
c) Um efeito combinado positivo resultou da diversificação das exportações e do
crescimento industrial.
d) Acordos internacionais, fixando um preço mínimo para o café, facilitaram a retomada
da economia.

03) A política cultural do Estado Novo com relação aos intelectuais caracterizou-se:
a) Pela repressão indiscriminada, por serem os intelectuais considerados adversários de
regimes ditatoriais.
b) Por um clima de ampla liberdade pois o governo cortejava os intelectuais para obter
apoio ao seu projeto nacional.
c) Pela indiferença, pois os intelectuais não tinham expressão e o governo se baseava nas
forças militares.
d) Pelo desinteresse com relação aos intelectuais, pois o governo se apoiava nos
trabalhadores sindicalizados.

04) A política internacional do regime Vargas, entre 1930-1945, pode ser definida como de:
a) Tentativa de formação de um pacto de aliança com os demais países da América Latina,
visando a garantir a neutralidade da região.
b) Oscilação entre a Alemanha e as nações democráticas até optar pelas últimas
c) Aproximação com os Estados Unidos, porque este país era a potência hegemônica nas
Américas.
d) Desinteresse pelas relações internacionais, pois o Brasil buscava firmar o processo de
industrialização, voltado para o mercado interno.

05) A decretação do Estado Novo (1937) foi precedida de uma radicalização do processo
político que pode ser expresso no(a):
a) Apoio dos “Tenentes” mais radicais, como Luiz Carlos Prestes, à revolução
Constitucionalista de 1932.
b) Levante comunista em várias guarnições do Exército, em 1935, conhecida como
“Intentona Comunista”.
c) Fechamento da Ação Integralista Brasileira e perseguição dos seus militares, já que o
governo opunha-se aos ideais fascistas.
d) Oposição das classes médias urbanas, operárias e militares à aliança com os EUA
visando à entrada do país na Segunda Guerra.

06) A Revolução de 1930 apoiada por grupos heterogêneos, sem grandes rupturas, promoveu
sob a liderança de Getúlio Vargas um novo encaminhamento para o Estado brasileiro.
Identifique estes traços nas alternativas abaixo.
a) O Estado getulista incentivou o capitalismo nacional, promovendo a aliança entre
setores da classe trabalhadora urbana e a burguesia nacional. b) Para Vargas, a questão social permanecia um caso de polícia e o modelo econômico
passou a ser apoiado pelo capital estrangeiro.
c) As decisões econômico-financeiras foram descentralizadas, tendo o presidente
reduzidos poderes.
d) O poder dos estados foi fortalecido em relação á união.

07) São características da legislação trabalhista estabelecida no período Vargas:
a) A instituição do imposto sindical e a universalização dos direitos trabalhistas e políticos
aos trabalhadores urbanos e rurais.
b) O controle dos sindicatos e a concessão de direitos sociais aos trabalhadores urbanos.
c) A incorporação dos trabalhadores rurais à legislação do trabalho e a plena liberdade
sindical.
d) O controle dos sindicatos de trabalhadores e o fim dos direitos sociais, como as férias
anuais remuneradas.

08) A aprovação da legislação trabalhista associada a Getúlio Vargas caracterizou-se por:
a) colocar o Estado como mediador nas relações capital–trabalho.
b) criar os “sindicatos verticais”, inspirados no fascismo.
c) delegar aos sindicatos a organização da previdência social.
d) autorizar a Justiça do Trabalho a proibir greves.

09) O movimento que atuou no processo de redemocratização do Brasil, desencadeado em
1945, com uma posição francamente favorável ao governante que ocupava o poder no
quadro nacional há mais de uma década, ficou conhecido como:
a) Integralismo.
b) Jacobinismo.
c) Queremismo.
d) Positivismo.

10) O Estado Novo, de Vargas, criou um Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP)
que estava encarregado de realizar a censura às idéias contrárias ao regime e difundir a
propaganda política do governo. O DIP lançou mãos de vários meios de comunicação para
atingir o maior número de cidadãos com a ideologia do Estado Novo, visando mobilizar a
sociedade em torno de seu programa político. O Departamento de Imprensa e Propaganda
(DIP), tinha como um dos objetivos:
a) era um órgão que garantia a liberdade artística, jornalística e dos demais meios de
comunicação do Brasil na era Vargas.
b) promovia manifestações cívicas, nas quais os sindicatos de esquerda tinham um papel
importante de conscientização das massas.
c) era responsável por controlar os meios de comunicação e promover a propaganda do
Estado Novo.
d) aproveitou-se do programa Hora do Brasil, que, além de transmitir notícias políticas e
informações, servia como porta de entrada para as idéias liberais de Vargas.

11) Em 1934, Getúlio Vargas criou o Departamento de Propaganda e Difusão Cultural junto ao
Ministério da Justiça, esvaziando o Ministério da Educação não só da propaganda, mas
também do rádio e do cinema. A decisão tinha como objetivo colocar os meios de
comunicação de massa a serviço direto do poder executivo, iniciativa que tinha inspiração
direta no recém-criado Ministério da propaganda alemão. Este foi o embrião do DIP [...]
Em 1939, as atribuições do extinto Departamento de Propaganda e Difusão Cultural
passaram para o Departamento de Imprensa e Propaganda, criado nesse ano.
CAPELATO, Maria Helena. Propaganda Política e Controle dos Meios de Comunicação.In:
PANDOLFI, Dulce. (Org.). Repensando o Estado Novo. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1999. p.172.
 Com base nessas informações, é CORRETO afirmar que, durante o Estado Novo, o
Departamento de Imprensa e Propaganda-DIP foi responsável pela:
a) Ampliação do raio de atuação do Estado e das suas formas de intervenção no âmbito da
cultura.
b) Desativação do sistema de comunicação encarregado da difusão das diretrizes
econômicas do regime.
c) Restrição à utilização do rádio e da imprensa para a difusão da propaganda política
estado-novista.
d) Utilização da cultura como um instrumento a serviço da divulgação dos ideais
democráticos.

12) A expressão “Estado Novo” ficou conhecida para identificar qual período da História do
Brasil?
a) O que teve início em 1937, com o golpe de Estado desfechado por Getúlio Vargas, com
apoio da cúpula militar, e se estendeu até 1945, quando o próprio Vargas, por um Ato
Adicional, convocou eleições diretas para presidente e anunciou a convocação de uma
Assembléia Constituinte.
b) O que teve início em 1930, com apoio da cúpula militar, e se estendeu até 1945, quando
o próprio Vargas, por um Ato Institucional, destituiu o Congresso Nacional.
c) O que teve início em 1937, quando Vargas anunciou a “nova ordem” que consistiu na
convocação de eleições diretas para presidente, e se estendeu até 1945, quando Vargas
desfechou um novo golpe de Estado.
d) O que teve início em 1945, com a deposição de Getúlio Vargas pelos oficiais generais, e
que terminou com a vitória de Eurico Dutra para presidente da República, eleito pelo
PTB.
13) A crise da Bolsa de Nova Iorque, em 1929/1930, refletiu-se nos Estados Unidos e em todo
o mundo, com exceção dos países componentes da URSS.
No Brasil, a conseqüência política foi o(a):
a) Surgimento do Movimento Tenentista.
b) Formação da Política dos Governadores.
c) Revolta dos posseiros do Contestado.
d) Revolução de 1930, que derrubou a República Oligárquica.

14) A participação do Brasil na segunda guerra mundial se deu dentro de diversas negociações
entre os países beligerantes e o governo brasileiro. Destes acordos surgiram duas grandes
empresas estatais que estavam dentro do projeto de desenvolvimento defendido pelo
governo Vargas. Que empresas foram criadas no Brasil fruto destes acordos entre o governo
brasileiro e o governo norte americano durante a segunda guerra mundial?
a) PETROBRÁS e EMBRAER
b) Companhia Vale do Rio Doce e Companhia Siderúrgica Nacional
c) CHESF e ELETROBRÁS
d) Companhia Siderúrgica Nacional e PETROBRÁS

15) O período do Estado Novo varguista (1937-1945) caracterizou-se, na política e na
economia, respectivamente, como:
a) Uma ditadura de inspiração fascista e um grande intervencionismo estatal.
b) Uma democracia representativa e um forte liberalismo econômico.
c) Uma oligarquia descentralizadora e uma fraca intervenção estatal .
d) Uma ditadura de inspiração fascista e um forte liberalismo econômico.

16) O Estado Novo (1937–1945) apresentava as seguintes características:
a) Centralização política – coronelismo – anarco-sindicalismo
b) Saneamento da economia – comunismo – constitucionalismo
c) Crescimento industrial – nacionalismo – autoritarismo
d) Estímulo às privatizações – liberalismo – trabalhismo 17) As alternativas abaixo comparam o processo de industrialização do Brasil, na chamada “Era
Vargas”, com as experiências anteriores ocorridas durante o Segundo Império e República
Velha.
Assinale a alternativa que aponta corretamente as diferenças entre esses processos de
industrialização.
a) Os governos do Império e da República Velha financiaram a instalação de indústrias de
bens de consumo, visando substituir importações, enquanto que na “Era Vargas”, o
Estado passou a atrair empresas multinacionais interessadas em explorar riquezas
minerais e construir a infra-estrutura.
b) No Império e na República Velha a industrialização baseava-se em capitais e mão-de–
obra de imigrantes estrangeiros; enquanto que na “Era Vargas”, esta industrialização foi
conduzida pelos capitais privados da burguesia brasileira, adquirindo um forte conteúdo
nacionalista.
c) Até o governo Vargas, o poder político das oligarquias agrárias orientava a economia e
a industrialização para o mercado interno. Com a derrota destas oligarquias, o mercado
externo foi priorizado com a adoção de uma política econômica que privilegiou a
indústria em detrimento da agricultura.
d) Uma das principais diferenças desse processo está relacionada à atuação do Estado na
“Era Vargas” que adotou, pela primeira vez, uma política de industrialização, com
investimentos diretos do setor estatal na indústria pesada e na infra-estrutura.

18) Em relação à Revolução de 1930, assinale a alternativa incorreta.
a) Os articuladores do movimento tentaram, sem êxito, obter o apoio e a participação de
Luís Carlos Prestes, o prestigiado e popular “Cavaleiro da Esperança”.
b) O apoio de amplos os setores do Exército, particularmente dos “tenentes”, foi decisivo
para a vitória da revolução.
c) O sucesso da Revolução levou à Presidência Getúlio Vargas, ex-presidente
(governador) do Rio Grande do Sul, que governou o país até 1945.
d) A articulação revolucionária conseguiu mobilizar a seu favor as principais lideranças
políticas de Minas e São Paulo.

19) O regime político conhecido como Estado Novo implantado por golpe do próprio Presidente
Getúlio Vargas, em 1937, pode ser associado à (ao):
a) Retorno das oligarquias agrárias ao poder, restaurando-se a Federação nos mesmos
moldes da República Velha.
b) Ascensão dos militares à direção dos principais órgãos públicos, porque já se delineava
o quadro da Segunda Guerra Mundial.
c) Democratização da sociedade brasileira em decorrência da ascensão de novos grupos
sociais como operários.
d) Radicalização política do período representada pela Aliança Nacional Libertadora, de
orientação comunista e a Ação Integralista Brasileira, de orientação fascista.

20) Dentre os aspectos que marcaram o Governo Constitucional, de Vargas, na década de 1930,
podemos apontar corretamente:
a) A criação de empresas estatais como a Vale do Rio Doce para estimular a
industrialização.
b) A abertura do país ao capital estrangeiro como forma de acelerar a industrialização.
c) A polarização ideológica entre fascistas e comunistas que era uma tendência em várias
partes do mundo.
d) A criação do Departamento de Imprensa e Propaganda que atendia aos interesses do
governo para se fazer chegar às camadas populares.
21) Sobre o Plano Cohen é correto afirmar que:
a) Regulamentava a troca de favores políticos estabelecida entre os Estados Unidos, Brasil
e países do Cone Sul, prevendo compensação financeira em troca de adesão à luta
contra o Bloco Soviético. b) Foi uma espécie de versão do Plano Marshall oferecida pelos Estados Unidos aos países
da América Latina. Visava injetar recursos para soerguer as economias locais afetadas
pela Segunda Guerra Mundial.
c) Pacto firmado entre os governos militares do Brasil, Argentina e Chile, visando a troca
de informações que facilitasse a perseguição e captura de militantes socialistas que
atuavam nesses países.
d) Tratava-se de documento que acusava os comunistas de tramarem uma revolução no
Brasil. Forjado pelas lideranças integralistas, o documento visava alarmar a população e
foi utilizado por Vargas quando da instauração do Estado Novo.
e) Foi o nome dado a operação de apoio norte americano ao golpe militar que instaurou a
ditadura no Brasil em 1964.

22) Objetivo de Vargas ao desenvolver uma política trabalhista no Brasil era?
a) Desenvolver a agricultura no Brasil.
b) Ampliar a exportação do café.
c) Desenvolver a industrialização e urbanização no Brasil.
d) Promover a ruralização do Brasil

23) Considerando o Governo Provisório de Vargas (1930 – 1934) podemos afirmar que:
I. Os antigos governadores, com exceção do governador de Minas Gerais, foram
substituídos por interventores federais nomeados.
II. A criação das leis trabalhistas impedia o controle da força produtiva pelo Estado porque
deixou livre o uso da carteira profissional e não obrigava os sindicatos trabalhistas a
serem reconhecidos.
III. Os Estados foram proibidos de contrair empréstimos externos sem a autorização do
governo federal.
IV. Pelo decreto 1931, ficou estabelecido que o governo investiria na produção cafeeira em
detrimento ao setor industrial.
 Quais as afirmativas estão corretas?
 a) I e III b) II e IV


 b) I e IV d) II e III

sábado, 7 de setembro de 2013

Recuperação de filosofia(3ºBIM)
Nome da escola:_______________________________________________________________
Aluno(a)______________________________________________________________________
Nº______Série_3º_Turma________Data__/__/__
Questões:
1)      A liberdade é um dos temas mais comentados dentro das sociedades democráticas. Se pensarmos o Brasil, país democrático, que possui uma constituição, a qual apresenta vários direitos, como está no: “Artigo 5º, inciso XIII, que é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer”. Reflita se na prática todos podem escolher com liberdade garantida pela lei o exercício do trabalho.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
2 )  Explique o que Aristóteles entende por caráter voluntário ou involuntário das decisões?
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
3)      Se Deus segundo Santo Agostinho possui  presciência das coisas, como podemos conciliar a presciência de Deus com o livre-arbítrio do ser humano proposto pelo filósofo?
___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
4)      Explique a diferença entre as duas correntes filosóficas: libertarismo e determinismo.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
5)      Explique como você entende o texto de Thomas Hobbes a respeito da liberdade: “Portanto Deus, que vê e  dispõe  de todas as coisas, vê também que a liberdade que o homem tem de fazer o que quer é acompanhada pela vontade de Deus”.

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Recuperação de filosofia(3ºBIM)
Nome da escola:_______________________________________________________________
Aluno(a)______________________________________________________________________
Nº______Série_2º_Turma________Data__/__/__
Questões:
  1)Como Simone de Beauvoir analisa a questão da humilhação ao idoso em nossa sociedade? Como você acredita que isso poderia mudar?
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
2)Explique o processo de duplicidade em relação ao idoso, no que diz respeito ao tratamento dispensado ao mesmo.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
3)      Explique o texto: “Para oprimir e submeter, especialmente, os negros, o racismo no Brasil não necessitou de regras formais de discriminação, de desigualdade e de preconceito racial. O racismo como ideologia emprega e se alimenta de práticas sutis, de nuances e de representações que não precisam de um sistema rígido e formalizado de discriminação”.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
4)      Em meio a Revolução Francesa foi proclamada a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. Qual foi a constatação de Olympe de Gouges?
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
5)      Explique o ponto de vista de Simone de Beauvoir e Judith Butler, respectivamente, quando as mesmas escreveram:
a)      “A condição da mulher é uma escolha dos homens apoiada pela submissão das mulheres”
b)      “É a sociedade que define as identidades do homem e da mulher”

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Recuperação de filosofia(3ºBIM)

Nome da escola:_______________________________________________________________
Aluno(a)______________________________________________________________________
Nº______Série_1º_Turma________Data__/__/__

Questões:
1)     Explique o significado da palavra organicista na teoria política de Platão.
___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
2)   Faça uma analogia entre os três tipos de alma e os três tipos de classe social segundo Platão, no que se refere à organização social.
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
3)    Explique a justa desigualdade promovida na teoria política de Platão, à qual se dá por meio de um processo educacional.
_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
      4)Sócrates se utilizava de um método em seus ensinamentos filosóficos. Explique as duas fases do método.
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
5)  Explique os termos aristotélicos: matéria e forma, ato e potência e acidente.
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

segunda-feira, 29 de julho de 2013

sábado, 27 de julho de 2013



A Visão política em Aristóteles I


A Visão política em Aristóteles II





A Natureza Humana e a Política em Aristóteles

Aristóteles analisa o Estado como uma finalidade a ser desenvolvida pelo ser humano. Faz uma análise da sociedade utilizando-se do método analítico, onde considera que o todo é sempre mais importante que a parte. O todo para Aristóteles quando analisa a sociedade civil é o Estado e as partes são a família, as pequenas comunidades e finalmente o indivíduo.
O filósofo acredita que todo ser tem uma potencialidade natural a ser desenvolvida, ou seja,  uma finalidade a ser alcançada_ e a existência de todo o ser só tem sentido no desenvolvimento dessa finalidade. Se analisarmos uma árvore ela tem sua finalidade natural, se observarmos a semente ela tem uma finalidade natural, a qual está na sua essência, nasce com ela, que é a de se transformar em árvore e assim por diante. Quando falamos do indivíduo segundo Aristóteles, falamos de um indivíduo que é considerado na sua essência, na sua natureza como um ser que deve desenvolver sua finalidade, a  qual é desenvolver a política, a sociedade, o Estado. Um dos pensamentos de Aristóteles que reflete bem essa ideia é encontrado no seu livro A Política: “O homem é um animal social e político”. Isso significa dizer que o homem tem por essência o desenvolvimento natural da sociedade, e não por convenção como muitos outros filósofos acreditam.
Em conformidade com Aristóteles a natureza humana tem por fim; ou seja, por objetivo desenvolver o Estado e quando o indivíduo não desenvolve sua natureza social destoa de sua essência, logo, segundo o filósofo:
[...] é evidente que o Estado é uma criação da natureza e que o homem é, por natureza, um animal político. E aquele que por natureza, e não por mero acidente, não tem cidade, nem Estado, ou é muito mau ou muito bom, ou sub-humano ou super-humano. [...] mas aquele que for incapaz de viver em sociedade, ou que não tiver necessidade disso por não ser autossuficiente, será uma besta ou um Deus, não uma parte do Estado. (ARISTÓTELES, Política, p. 146-147). 

A importância da Linguagem

O motivo pelo qual Aristóteles considera que o homem é um animal social por natureza é a linguagem, pois é a mesma que nos difere dos demais seres dentro da natureza: “a natureza como se afirma frequentemente não faz nada em vão, e o homem é o único animal que tem o dom da palavra”. (ARISTÓTELES, Política, p. 146). A linguagem é o que garante ao homem ter o senso do bem e da justiça, sendo os mesmos os princípios fundamentais do Estado.
Como para Aristóteles tudo tem uma finalidade, logo, o fim ou a finalidade do Estado é promover o bem e a justiça, de maneira a promover a felicidade de todos, é claro que devemos atentar que quando Aristóteles se refere ao termo felicidade, o mesmo não tem o mesmo significado que damos na atualidade, para o filósofo felicidade está relacionada às três funções de nossa alma, as quais devem estar em harmonia e equilíbrio, lembrando ainda que para o mesmo o bem e a justiça os quais geram felicidade devem primeiramente atender o todo que é o Estado para depois poder ser estendido a todos, pois o todo é sempre mais importante que a parte do ponto de vista do seu método analítico.

A herança Platônica

Explicando de forma diferente, mas não destoando totalmente de seu mestre Platão, Aristóteles também concebia a natureza humana com diferenças nas habilidades, as quais deveriam ser desenvolvidas dentro da sociedade. Essas diferenças segundo o mesmo difere um chefe de Estado de um escravo, observe:
Por isso, aquele que pode antever, pela inteligência, as coisas, é senhor e mestre por natureza; e a aquele que com força do corpo é capaz de executá-las é por natureza escravo. Portanto, entre senhor e escravo existem interesses em comum. (ARISTÓTELES, Política, p. 144).
Percebam que da mesma forma que Platão, Aristóteles concebe importância na relação de concordância entre os membros do Estado, ou seja, cada qual no desenvolvimento de sua função desenvolve uma finalidade maior que é o bem do todo, que é o Estado. No entanto cada indivíduo tem com o outro uma relação de interdependência.

O método analítico

Aristóteles inicia suas meditações políticas a partir da analise das partes que compõem o Estado, ou seja, as pequenas comunidades, a família, o indivíduo etc. Logo se não nos atentarmos temos a falsa consciência de que o mesmo se utiliza do método indutivo, porém quando nos atentamos a leitura. Podemos perceber que o método utilizado por Aristóteles é dedutivo (analítico), pois deixa bem claro que a finalidade de todo indivíduo e dos pequenos grupos sociais é o Estado, logo todas as partes funcionam objetivando um fim, o qual está presente por natureza em todos os indivíduos, que funcionam em prol do todo.

A Justificativa da escravidão

Em concordância co Aristóteles os homens diferem em nível racional e força física, portanto, uns devem ser utilizados para o trabalho e escravo sob a direção de outros mais inteligentes, mais desenvolvidos racionalmente, e logo, os mais desenvolvidos racionalmente devem estar no comando dos que são mais providos de força física e de pouca inteligência. Os que comandam têm por natureza o comando, os que servem têm por natureza a subserviência, logo, para Aristóteles é justa a posição que cada um tem dentro do Estado, observe:
A natureza distinguiu os corpos dos escravos e do senhor, fazendo o primeiro forte para o trabalho servil e o segundo esguio e, se bem que inútil para o trabalho físico, útil para a vida política e para as artes, quanto na guerra, quanto na paz. Contudo o contrário muitas vezes acontece_ isto é, que muitos tenham a alma e outros tenham o corpo dos homens livres. E sem dúvida, se os homens diferem uns dos outros na mera forma de seus corpos, tanto quanto as estátuas dos deuses diferem dos homens, tudo indica que as classes inferiores devem ser escravas das superiores. (ARISTÓTELES, Política, p.151).
Porém Aristóteles defende a escravidão por natureza e não por convenção. A escravidão por convenção pode se dar segundo o filósofo numa situação de guerra, onde o vencedor munido da força física escraviza o perdedor. Esse tipo de escravidão é contrário à visão aristotélica, pois vai contra a natureza do ser, e toda condição humana segundo Aristóteles deve ser justificada pela sua natureza, observe:
[...], além disso, ninguém poderia usar a palavra escravo apropriadamente para quem fosse indigno de sê-lo. Senão encontraríamos, entre os escravos e seus descendentes, até mesmo homens de berço nobre, caso um deles fosse capturado e vencido. (ARISTÓTELES, Política, p. 152).

Referência Bibliográfica.

ARISTÓTELES, Os Pensadores, ed: nova cultural,são Paulo 1999.